Pages

Monday, May 29, 2006

A beleza do realismo hipócrita

O apelo do Presidente da República

«O Presidente da República, Cavaco Silva, apelou hoje à sociedade civil para que se mobilize no combate à exclusão social, advertindo que este flagelo é um peso na consciência colectiva, cujo combate é da responsabilidade de todos.

(...)

"Não creio que possamos confiar apenas no Estado para resolver estes problemas de exclusão social no nosso país", observou, evocando os exemplos das instituições de solidariedade social, misericórdias e voluntariado para concluir que "há muita coisa que se pode fazer" naquele domínio.»

Pede-se a uma sociedade socialista que seja voluntária e solidária quando o socialismo existe, em teoria, para resolver a hipotética falta dessas características. O mais curioso em tudo isto é que os impostos que supostamente são cobrados para colmatar essas "necessidades" são aqueles que serviriam para que a sociedade civil lidasse autonomamente com os possíveis problemas derivados ou causadores da exclusão social que deseja ser combatida, a crer nas palavras do PR.

Se se observar com atenção, este discurso é absolutamente idêntico à da sequência infindável de ministros das finanças que esteve no governo durante os últimos anos e que, ao mesmo tempo que exigia rigor fiscal nas finanças públicas e encontrava novos métodos de receita e extorsão (assim como de, supostamente, maior eficácia no acto de cobrar esses impostos), apelava ao investimento dos agentes económicos para revitalizar o dinamismo da economia portuguesa. Infelizmente para o sucesso desta teoria abstrusa, o dinheiro não nasce das árvores e todo aquele que fica perdido em impostos e burocracias é precisamente o mesmo que devia estar a ser usado para criar riqueza.

Tudo isto traz-nos a uma indagação interessante. Será que a aplicação do socialismo existe para que se possa justificar, de forma recursiva, a si mesma? O que distingue esta situação da perspectiva que a sanguessuga tem da vida e que lhe permite alimentar-se garantindo ao mesmo tempo que a sua fonte de sobrevivência não fica danificada? Se o socialismo não cumpre os seus objectivos retóricos (que são mero marketing) porque não revogá-lo de imediato?
Post a Comment