Pages

Wednesday, July 27, 2005

RIP

RIP dominam exportação

Noventa e cinco por cento dos lixos exportados legalmente no ano passado eram resíduos industriais perigosos (RIP), num total de 111 510 toneladas. Destes, 11 818 toneladas saíram do País com destino a processos de valorização, enquanto 99 693 tiveram como fim a eliminação em aterro ou a incineração. Números que fazem parte do último relatório anual do Instituto de Resíduos, relativo a movimentos transfronteiriços, ainda não publicados. Em relação a 2003, verificou-se um aumento na exportação de RIP na ordem das 22 360 toneladas. Um valor que deverá sofrer reduções drásticas quando entrarem em funcionamento os Centros Integrados de Recuperação, Eliminação e Valorização de Resíduos Perigosos e a co-incineração. Restarão para exportação os materiais organoclorados, PCB e pesticidas.
---

Quando vi isto fiquei a pensar durante uns segundos se os editores do DN não se teriam confundido com as funções sintácticas e a morfologia das palavras, e em vez de "RIP dominam exportações", talvez quisessem dizer algo do género "Exportações dominantemente RIP"?


Post a Comment