Pages

Sunday, December 21, 2008

Consumismo

A crise económica será combatida pelo aumento do investimento, incluindo o público, e não subindo o rendimento das famílias e empresas através da descida de impostos, disse José Sócrates, esta sexta-feira, perante uma plateia de empresários.
"Para a recuperação económica, o estímulo que podemos dar é mais investimento público. Ao reduzirmos os impostos, isso significa que estamos a dar mais dinheiro às pessoas, mas não quer dizer que elas o vão gastar", disse, ontem, o primeiro-ministro, na conferência do "Diário Económico" sobre tema "Como crescer em tempo de crise".
Isto é o exemplo clássico de políticas socialistas de sustentação keynesiana. Numa altura de crise, em que as pessoas reduzem o consumo e tentam, de forma espontânea, poupar os rendimentos por forma a ultrapassar as dificuldades que se avizinham, o primeiro-ministro defende que os impostos não devem ser reduzidos porque as pessoas não iriam gastar o dinheiro extra proveniente dessa redução.  É aproximadamente equivalente a dizer que, em vez de nos precavermos contra uma situação precária, todos deveríamos continuar a consumir ao mesmo ritmo, independentemente da conjuntura económica, ainda que esse comportamento nos possa conduzir rapidamente a uma situação de ruptura financeira pessoal. Ainda bem que se pode contar sempre com um socialista para lutar contra o materialismo.
Post a Comment